O mundo ainda vive

Num início de tarde faltando exatamente um mês para a comemoração do nascimento mais manjado numa manjedoura, deparo com conversas alheias – como sempre acontecem. Uma senhora acompanhada de um senhor com seus aparentáveis 68 anos e provável esposo, conversa meio encolhida no orelhão com algum parente querido e distante. No momento de minha passagem por eles, só consegui roubar estas palavras:
- Eufrásio tá ansioso aqui do meu lado pra chegada de vocês. – disse ela enquanto ele se aproxima mais e diz:
- Não deixa pra chegar em cima da hora. Pede uns dias adiantados ao patrão e vem.
- Ô minha filha, a gente tá com saudades. Até mesmo dos netos que nunca vimos. O terreiro aqui é grande pra eles vadiarem o dia todo e esquecerem a correria que é aí. Deus me livre de um lugar desses! Edimar leu pra nós a carta que você escreveu. Ficamos tão felizes que lembrou o meu aniversário! – ela pausa pra ouvir a resposta enquanto me distancio até não poder ouvir mais nada.
Logo mais a frente olho para cima e vejo a esperança colorir o céu de verde.

4 glosas.:

binhobrill disse...

Chegou a época em que a mente é incitada a acreditar nas milhares de coisas boas que podem acontecer: é natal! E, assustadoramente começo a ouvir aqui "Jingle Bell" (tá inclusa na trilha de "Vanilla Sky"). Eu heein!!!

Você tem muita sensibilidade auditiva, hein, brother?! rs

Ravena disse...

chegou até aqui o verde do céu.
Quase emocionei-me.
Gostei. rs

dani.ella disse...

Chegou aqui também, vena. Tão bom ver esperança tão verde assim!

Juliana disse...

me lembrei do email que minha irmanzinha me mandou hoje...
me emocionou tanto, falando palavras tão simples.

will,
é bom que vc exista, nesse mundo.
é muito bom...
=]