Candura - William Gomes 07/05/2007


O sol que traz o amanhã
Dá ao firmamento uma gota de audácia
A mesma gota desse sol
Me repercute numa imagem eficácia

A lua que fecha a tarde
Tem um mistério pálido
Que alumia um sorriso sereno
Deixando seu poder mais cálido

A candura que me traz aqui
Doa uma conscisa sensação
Me levando até ti
Feito um ágil arpão
Que penetra brutalmente
Chamuscando teu coração.

2 glosas.:

sheila disse...

Lindo poema,quem sabe a força das palavras,é capaz de perceber neste versos algo pulsar dentro de si,pois não há nada do q mais divino do q falar da aurora do dia.

Anônimo disse...

Lindo,CANDURA...colocando a mistura de lua e sol,dois oposto pra explicar a candura doce e meigo de um alguém!