Sob

tinha uma mão calada
dentro do bolso da calça
a pensar no afago do pau
que a escuta e cumplicia.

4 glosas.:

Fabiano Che disse...

Me recuso a ler ou comentar qualquer coisa devido a alteração do nome do blog.

Quer dizer... Whatever

Dayane Abreu disse...

Não para mesmo.

sagaz disse...

Nada como uma calça com o bolso furado. rs

Abraços!

Juliana disse...

espero que pau não seja o que estou pensando.

na minha época não era assim...