Çabeça



a cabeça é a parte mais pesada do corpo
nela podemos guardar frigoríferos e geleias
cem quilômetros de paisagem e preconceito
sendo possível espirrar cuspir engolir sorrir
e sustentar cerca de 150.000 fios de cabelo
ela acomoda um cérebro de um quilo e meio
queima dúvida e certeza por nada de cinzas
abre-se nela uma boca e salta pelos olhos
um punhado de riqueza num dente de ouro
uma pobreza um desprezo num duro murro
entende o que é lentilha e o que é gordura
administra vinte e dois ossos extremamente
em harmonia com as orelhas que só ouvem
compactua com a língua e o apuro obsceno
capaz de cortar desaforo e computar gozo
a cabeça é a parte mais pesada do corpo
nela o café é fervido a carne é amaciada
nela aniquilada a bondade e a simetria
nela um barco de água é muito dinheiro
e da cabeça ao peito se abre um buraco
+
A cabeça é a parte mais pesada do corpo > Flavio Caamaña
Cabimento > Arnaldo Antunes